Fale conosco
Página inicial
Iridologia
Analisador Capilar
Bios Therapy
Hidrovitalis detox
Cromoterapia
Bio-Eletrônica
Acupuntura
Dermatologia
Quem Somos
Premiações


PagSeguro


==> Você está em: / home / fototerapia / aplicações podologiaa.

Fototerapia e Terapia Fotodinâmica (PDT)
Aplicações/Protocolos
PagSeguro

Bios Therapy II - Aplicações e Protocolos

Onicomicose

Masterview Fototerapia
   

Protocolo de tratamento:
Promover a limpeza, remover parte da unha sem aderencia realizar procedimentos convencionais da podologia. Corar toda a borda contaminada por fungo com corante azul de metileno 0,2%, esperar alguns minutos para sua completa difusão pela área contaminada  Programar o aparelho Bios Therapy ll com 60 seg, aplicar sobre a unha comprometida.Repetir esta operação por três vezes. Avaliar os resultados por pelo menos 60 dias realizando aplicações 2 a 3 vezes por semana realizando aplicações somente com a luz vermelha sem o corante.
O micro organismo marcado com azul de metileno e irradiado com a luz vermelha do equipamento Bios Therapy ll ira sofrer uma ação reativa de oxigênio singleto e levado a morte, as aplicações seguintes serão para fortalecer o sistema imunológico e a nutrição da unha para sua raiz embrionária tenha maior resistência e sintetize nova unha com matriz sadia. Com o continuo crescimento da unha a porção comprometida vai sendo eliminada.

GRANULOMA (Unha Infeccionada)

Ocorre devido a compreção dos dedos por calçados apertados ou introdução de um corpo estranho de qualquer natureza numa região da pele, em qualquer (Onicocriptose). Esta lesão traumática desenvolve-se rapidamente, causando na área muita dor, mas é muito frequente como complicação de um quadro de unha encravada.

Masterview Fototerapia
Masterview Fototerapia

Protocolo de tratamento:
Promover a limpeza da região, realizar procedimentos convencionais da podologia. Programar o aparelho Bios Therapy ll com 60 seg, aplicar em cada unha, repetir esta operação duas a três vezes por semana por 10 seções ou prosseguir com o tratamento até sua completa melhora. 

CALCANHARES RACHADOS

Também conhecidos como “fissuras nos calcanhares”, são feridas que afetam a camada externa da pele chamada epiderme. Esse processo ocorre devido ao ressecamento da pele dos calcanhares que sofre com a pressão do peso do corpo.

As rachaduras nos calcanhares também aparecem devido à falta de zinco e ácido ômega3 no organismo.

Masterview Fototerapia

Protocolo de tratamento:

Promover a limpeza e hidratação da região, realizar procedimentos convencionais da podologia.

Programar o aparelho Bios Therapy ll com 40 seg, aplicar em 3 pontos na região do calcanhar, repetir esta operação duas a três vezes por semana por 10 seções ou prosseguir com o tratamento até sua completa melhora.
A fototerapia ira favorecer nutrição celular da região, melhora da circulação e controle da inflamação local favorecendo a síntese de colágeno e cicatrização, minimiza a sintomatologia e suaviza a pele da região.

FASCITE PLANTAR

A fascite plantar é uma inflamação (inchaço, dor, e vermelhidão) da fáscia plantar, causando dor e desconforto. Seu aparecimento podem ser atribuídos a:
•Stress repetido sobre o ligamento no arco do pé;
•Ter uma perna mais comprida que a outra;
•O arco do pé não se dobra o suficiente;
• Obesidade ou sobre peso
•Ter os músculos e os tendões da barriga da perna tensos

  Masterview Fototerapia

Protocolo de tratamento:
Programar o aparelho Bios Therapy ll com 60 seg, aplicar em 3 pontos ou mais pontos na região comprometida, usar a ponteira do aparelho com uma ligeira pressão sobre a pele, repetir esta operação duas a três vezes por semana por 10 a 20 seções ou prosseguir com o tratamento até sua completa melhora.
A fototerapia ira favorecer nutrição celular da região, melhora da circulação e controle da inflamação local , estimula hormônios como serotonina e endorfinas melhorado a sintomatologia dolorosa.

TENDINITES

São acometimentos inflamatorios  em consequência de traumatismos nas áreas dos tendões e respectivas fáscias (membranas envoltórias destes). Estes casos podem gerar dor variando de muito intensa a moderada e algumas vezes inchaço (edema), dificuldade de movimento e outras manifestações associadas. As causas mais comuns das tendinites são as entorses ou torções provocadas normalmente por quedas, acidentes, contusões esportivas, movimento com pesos inadequadamente, impactos e esforço físico além da capacidade do indivíduo, entre outras similares.

Masterview Fototerapia
  Masterview Fototerapia

Fototermia, mostra área mais vermelha comprometida com inflamação e dor. Frequentemente causadas por entorses, provocam inchaço e impossibilidade de caminhar normalmente e/ou pisar ao chão.

Masterview Fototerapia

Protocolo de tratamento:
Programar o aparelho Bios Therapy ll com 60 seg, aplicar em 3 pontos ou mais na região comprometida, procurar seguir as regiões anatômicas para realizar as aplicações, usar a ponteira do aparelho com uma ligeira pressão sobre a pele, repetir esta operação duas a três vezes por semana por 10 a 20 seções ou prosseguir com o tratamento até sua completa melhora.

PODOLOGIA CIRÚRGICA

Em determinadas patologias, seja pela sua evolução, recidivância ou gravidade é necessário proceder-se a uma pequena cirurgia para se conseguir alcançar resultados satisfatórios e permanentes no tempo.

Masterview Fototerapia
 
Masterview Fototerapia

Protocolo de tratamento:
Programar o aparelho Bios Therapy ll com 60 seg, aplicar na região cirúrgica,  repetir esta operação duas a três vezes por semana por 5 seções ou prosseguir com o tratamento até sua completa melhora.
A fototerapia ira promover melhora da sintomatologia do pós operatório e acelerar etapas da cicatrização e o alívio da dor reintegrando o paciente as suas atividades em menor tempo.

CONTROLE DA INFLAMAÇÃO

Fig. A
Masterview Fototerapia
Fig. B
Masterview Fototerapia

Protocolo de tratamento:

Promover a limpeza e hidratação da região, realizar procedimentos convencionais da podologia.

Programar o aparelho Bios Therapy ll com 40 seg, aplicar em 3 pontos na região superior do dedo e 3 pontos na região inferior do dedo, repetir esta operação duas a três vezes por semana por 10 seções ou prosseguir com o tratamento até sua completa melhora.
A fototerapia ira favorecer nutrição celular da região, melhora da circulação e controle da inflamação local, minimiza o uso de medicamentos favorece a síntese de colágeno e cicatrização. A reeptelização se dá por segunda intenção sem fibrosamentos.

PÉ DIABÉTICO

O pé diabético é uma série de alterações anatomopatológicas e neurológicas periféricas que ocorrem nos pés de pessoas acometidas pelo diabetes mellitus. Essas alterações constituem-se de neuropatia diabética, problemas circulatórios, infecção e menor circulação sanguínea no local. Essas lesões geralmente apresentam contaminação por bactérias, e como o diabetes provoca uma retardação na cicatrização, ocorre o risco do pé ser amputado. O pé diabético ocorre pela ação destrutiva do excesso de glicose no sangue. A nível vascular, causa endurecimento das paredes dos vasos, além de sua oclusão, o que faz a circulação diminuir, provocando isquemia etrombose.

Masterview Fototerapia
Autor: Dr Tardivo
Masterview Fototerapia
Autor: Dr Tardivo
Fig. A
Masterview Fototerapia
 
Fig. B
Masterview Fototerapia

Na Fig A observa-se um pé diabético com deficiência de irrigação, com áreas de necrose e regiões ulceradas,  recebeu irradiação LED com energia de 6J/cm²  ou 30 seg em cada ponto por toda a área plantar. A Fig  B mostra que após 60 dias de tratamento, houve o retorno da irrigação sanguínea, com melhora da coloração da região, controle da inflamação e início de cicatrização no pé tratado. Acredita-se que a irradiação luminosa proporcionou a inibição da prostaglandina, estimulando a síntese da enzima superóxido-desmutase, controlou a ação de radicais livre diminuindo a adesividade plaquetária, proporcionando aumento da irrigação sanguínea e regularização do pH da ferida estimulando a síntese de ATP, favorecendo a reparação epitelial da ferida. Recomenda-se continuar as aplicações 2 a 3 vezes por semana até a sua completa cicatrização.

Fig. A
Fig. B
Fig. C
Masterview Fototerapia
Masterview Fototerapia
Masterview Fototerapia
Masterview Fototerapia
Masterview Fototerapia
Masterview Fototerapia

A figura mostra evolução de cicatrização de pé diabético após 60 dias com aplicações de 3 vezes por semana com densidade de  energia de 6j/cm². Nota-se que ocorre reparação e remodelação da ferida sem formação de crostas e fibrosamento da pele.

Protocolo de tratamento:

Promover a limpeza e hidratação da região, realizar procedimentos convencionais para o tratamento de pé diabético.

• Alívio da compressão e proteção da úlcera;
• Cuidados locais com a ferida;
• Inspeção frequente da ferida;
• Debridamento frequente de ferida (procedido por profissionais habilitados);
• Controle de exsudação e manutenção de ambiente úmido;
• Considerar terapia com curativos a pressão negativa no pós-operatório;
• Emprego de produtos biologicamente ativos (colágenos, fatores de crescimento, tecidos de bioengenharia) em úlceras neuropáticas;
• Emprego de curativos com sais de prata ou outros agentes antimicrobianos;
• Fototerapia dianâmica PDT com azul de metileno.

Programar o aparelho Bios Therapy ll com 30 seg, aplicar em 3 pontos na região superior do dedo e 3 pontos na região inferior do dedo, repetir esta operação duas a três vezes por semana por 10 seções ou prosseguir com o tratamento até sua completa melhora.
Nos casos de feridas extensas dividi-las em quadrantes e irradiar tantos pontos quanto necessários para cobrir todo o quadrante e assim cobrir toda a lesão.
Em feridas altamente contaminadas fazer uso do azul de metileno, irrigando toda a ferida contaminada, irradiar toda a área com luz vermelha do equipamento, repetir a operação com o corante azul de metileno sempre que notar formação de exudato. O restante das aplicações fazer sem o uso do corante.
A terapia fotodinâmica ira atuar de forma bactericida e a fototerapia sem o corante ira atuar na fotobiomodulação celular, ira favorecer nutrição celular da região, melhora da circulação e controle da inflamação local, favorece a síntese de colágeno e cicatrização de boa qualidade sem a formação de fibroses ou hiperplasias, minimiza o uso de medicamentos.

Mapa do Site
> O que é Iridologia?
> Iridophoto
> Irismake - software
> Livros, Mapas e CD's
> Cursos e Eventos
> Fotos de Eventos









> Equipamentos
> Vídeos
> Fotos de Eventos
 
 
 
 
 
 
 
 
 
> Iridologia
> Acupuntura
> Saúde












> Dermatoscópios














> Bios Therapy II
> Hidrovitalis
 
> Cromoterapia
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  Efeitos do LED
Como funciona
  Aplicações
  Estética
Fisioterapia/Enfermagem
Podologia
Medicina Esportiva
 
> Roupas Infra Vermelho
  Bios Infra Red
Produtos

Perguntas Frequentes
Estudos

Masterview © copyright 2014