Fale conosco
Página inicial
Iridologia
Analisador Capilar
Bios Therapy
Hidrovitalis detox
Cromoterapia
Bio-Eletrônica
Acupuntura
Dermatologia
Quem Somos
Premiações


PagSeguro


==> Você está em: / home / fototerapia / aplicações medicina esportivaÓpt
 
Fototerapia e Terapia Fotodinâmica (PDT)
Aplicações/Protocolos
PagSeguro

Bios Therapy II - Aplicações e Protocolos

Ligamento de Joelho

PÓS CIRURGICO DE CIRURGIA DE LIGAMENTO CRUZADO DE JOELHO

A reabilitação funcional do joelho é um dos principais fatores que contribui para o sucesso da cirurgia de reconstrução do ligamento cruzado anterior (LCA).
A evolução tecnológica dos materiais para fixação do enxerto, combinada às propriedades biomecânicas similares que os enxertos autógenos mais comumente utilizados, têm permitido programas de reabilitação mais agressivos, seguros e que possibilitam ao paciente um retorno mais rápido e eficiente às atividades esportivas e de lazer, sem as complicações comumente associadas aos longos períodos de imobilização.

  Masterview Ligamento / Joelho

Protocolo de tratamento:

Fase I (1º sem): Objetivo – controle da dor e edema 
• Repouso relativo
• Exercícios isométricos para quadríceps 
• Marcha com muletas e carga parcial
Fototerapia:
Programar o aparelho Bios therapy ll com 60 seg, aplicar 3 pontos sobre a sutura anterior e 2 pontos do lado direito e 2 pontos do lado esquerdo, repetir esta operação diariamente na primeira semana e 3 vezes por semana nas semanas subsequentes. Avaliações da evolução poderão ser acompanhadas por ultrassom ou ressonância magnética.
O tratamento poderá ser iniciado assim que o paciente for para a recuperação, esperamos assim controlar o edema, a dor e a inflamação, acelerando as etapas de sua recuperação.

Fase II  (2º a 4º semana): Objetivo – ganhar arco de movimento  (mínimo de 0º a 90º)
• 2º semana: exercícios isométricos, flexão ativa (em prono ou sentado) e mobilização da patela
• 3º semana: inicia bicicleta estacionária sem carga
• 4º semana: acrescenta ½ kg de carga nos exercícios isométricos
Fototerapia 
Manter protocolo anterior 3 vezes por semana.

Fase III  (2º mês): objetivo – iniciar ganho muscular e controle motor
• Retirada das muletas 
• Alongamento de isquiotibiais
• Treinamento de marcha
• Carga progressiva nos exercícios isométricos
Fototerapia 
Manter protocolo anterior 3vezes por semana

Fase IV (3º e 4º meses): objetivo – incentivar ganho muscular e propriocepção
• Início das atividade em academia de ginástica
• Exercícios de cadeia cinética fechada – bicicleta, “leg press”, mesa flexora, “stepper”, cadeira imaginária e propriocepção.
• Exercícios isométricos
Fototerapia 
Manter protocolo anterior 3 vezes por semana.

Fase V (após 4 meses): treinamento dos exercícios de impacto
• Inicia corrida progressiva (esteira ou pista)
• Alongamentos gerais
Fototerapia 
Manter protocolo anterior 3 vezes por semana

Fase VI (após 6 meses): Treinamento esportivo e programa de manutenção.
• Exercícios aeróbicos e localizados
• Incentivado o treinamento esportivo sem competição
Fototerapia 
Manter protocolo anterior 3 vezes por semana, sua avaliação poderá se feita com auxílio do eletrofibromiografo e carga de força. O objetivo é determinar através de gráficos as tentativas de atingir um determinado alvo previamente determinado através de uma série de exercícios simulados. A evolução nos acertos do alvo avaliados mensalmente determina com segurança o retorno saudável de suas atividades esportivas em um menor tempo de pós-operatório.

Mecanismo de ação da fototerapia:
• Estimula o metabolismo celular com maior síntese da ATP- adenosina trifosfato- nas mitocôndrias- força celular. 
• Maior suprimento sanguíneo por vaso dilatação da região irradiada, ativando a microcirculação arterial e neovascularização. 
• Maior fluxo venoso e linfático- diminui edemas 
• Maior síntese protéica (colágeno)
• Acelera divisão celular 
• Acelera crescimento epitelial 
• Diminui inflamação tecidual
• Apresenta ação analgésica importante pela síntese de endorfinas e serotoninas pelas plaquetas locais
• Minimiza o uso de medicamentos prolongados e de seus efeitos colaterais
• Reintegra o paciente mais cedo as suas atividades

DISTENÇÃO MUSCULAR

É provocada pela fadiga do músculo. Com rompimento total ou parcial das fibras musculares. Esta lesão causa dores agudas, inflamação, rompimento de vasos com formação de edema e arrocheamento, perda da força e mobilidade inativando o atleta por algum tempo.
O diagnóstico deste tipo de lesão poderá ser feito por ultrassom e por exame de sangue para identificar níveis de proteína CPK.

Masterview - Fototerapia
Masterview - Fototerapia

Protocolo de tratamento:

Manter protocolos fisioterapêuticos para o caso e associar a fototerapia. Programar o aparelho Bios Therapy ll com 40 seg, aplicar na região muscular comprometida com dor e edema, procurar seguir as regiões anatômicas para realizar as aplicações, usar a ponteira do aparelho com uma ligeira pressão sobre a pele, repetir esta operação duas a três vezes por semana por 10 seções ou prosseguir com o tratamento até sua completa melhora.
Tratamento bastante indicado na medicina esportiva na recuperação de atletas

Mecanismos de ação da fototerapia
• Estimula o metabolismo celular com maior síntese da AT
• Acelera divisão celular 
• Promove a neovascularição com maior aporte de sangue arterial a região
• Vaso dilatação da região irradiada, facilitando a drenagem linfática diminui edemas e acelera a remoção de toxinas e radicais livre
• Maior síntese protéica (colágeno)
• Acelera reparação muscular 
• Diminui inflamação tecidual
• Apresenta ação analgésica importante pela síntese de endorfinas e serotoninas pelas plaquetas locais
• Controla fibrosamento
• Minimiza o uso de medicamentos prolongados e de seus efeitos colaterais
• Reintegra o paciente  mais cedo as suas atividades

FADIGA MUSCULAR

Durante a atividade física e os exercícios utilizamos a glicose como fonte de energia, com a queima da glicose se forma o ácido lático levando o músculo a fadiga, a dor e a incapacidade de prosseguir com a  atividade.
A fototerapia tem demonstrado uma alternativa para melhorar a performance de atletas, a interação da luz com tecidos estimula a micro circulação e favorece a drenagem, facilita a retirada o ácido lático do músculo, melhora a oxigenação local e controla o processo inflamatório de fibras rompidas durante a atividade física.
Com este processo natural do próprio organismo é observado o alívio das dores possibilitando o atleta a um retorno mais cedo de suas atividades.

  Masterview Fototerapia

Protocolo de tratamento:
Manter protocolos fisioterapêuticos para o caso e associar a fototerapia. Programar o aparelho Bios Therapy ll com 40 seg, aplicar na região muscular comprometida com dor e edema, procurar seguir as regiões anatômicas para realizar as aplicações, usar a ponteira do aparelho com uma ligeira pressão sobre a pele, repetir esta operação duas a três vezes por semana.

LESÕES POR TRAUMAS

Fig. A
Masterview Fototerapia
 
Fig. B
Masterview Fototerapia

A fig A e  B mostra trauma de mão por esmagamento, com perda de estrutura de pele, fratura óssea , edema e inflamação. Aplicações de 10 minutos diários de Ledterapia em toda extensão dos dois lados da mão, com energia de 8J/cm², ou 40 seg por ponto.

Fig. A
Masterview Fototerapia
 
Fig. B
Masterview Fototerapia

Fig  A e B mostra resultados clínicos obtidos após 15 dias de tratamento. Redução do edema e da inflamação, alívio das dores, boa cicatrização, retorno dos movimentos, reparação óssea,  retorno da sensibilidade.

Fig. A
Masterview Fototerapia
 
Fig. B
Masterview Fototerapia

Na figura a histologia do tecido ósseo mostra osteoblasto sintetizando colágeno e formando matriz orgânica (lamela), que por sua vez origina um novo trabeculado, que vai ser calcificado pelo cálcio circulante trazido pela corrente sanguínea.
A bioestimulação, obtida através do uso da luz vermelha do LED, melhora a irrigação local e favorece a drenagem, saneando o meio extracelular. A biomodulação da luz sobre os osteoblasatos estimulam a sintetizarem colágeno e a formar assim matriz de colágeno chamado de lamela óssea. O cálcio circulante na corrente sanguínea se encarregara de calcificar estas lamelas, formando assim um novo trabeculado, podendo consolidar fraturas em menos tempo e com melhor qualidade.

Masterview Fototerapia
Masterview Fototerapia
Foto mostra redução de fratura

A fototerapia poderá ser realizada no trans cirúrgicos antes da sutura. Soro rico em plaquetas tem sido aplicado em associação a fototerapia com excelentes resultados, no controle inflamatório diminuição da dor e neoformação óssea e restabelecimentos de condições satisfatórias de reparação.
As aplicações de 40 seg por ponto diariamente na primeira semana e 3 vezes por semana nas semanas seguintes.

PRP é a sigla que representa o termo "Plasma Rico em Plaquetas" (Platelet Rich Plasma), e consiste em uma técnica que usa fragmentos celulares e células, especificamente as plaquetas e leucócitos do sangue do próprio paciente para acelerar a regeneração de uma área lesionada. Trata-se de um procedimento simples, não imunogênico e de custo relativamente baixo. Tem sido descrito com sucessos clínicos notáveis, particularmente em Ortodontia, Cirurgia Craniofacial, Cardíaca, Plástica e na Cirurgia Ortopédica e Traumatológica.

Masterview Fototerapia
Tratamento de ferida crônica com gel de PRP.
Mapa do Site
> O que é Iridologia?
> Iridophoto
> Irismake - software
> Livros, Mapas e CD's
> Cursos e Eventos
> Fotos de Eventos









> Equipamentos
> Vídeos
> Fotos de Eventos
 
 
 
 
 
 
 
 
 
> Iridologia
> Acupuntura
> Saúde












> Dermatoscópios














> Bios Therapy II
> Hidrovitalis
 
> Cromoterapia
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  Efeitos do LED
Como funciona
  Aplicações
  Estética
Fisioterapia/Enfermagem
Podologia
Medicina Esportiva
 
> Roupas Infra Vermelho
  Bios Infra Red
Produtos

Perguntas Frequentes
Estudos

Masterview © copyright 2014